Mutirão contra dengue mobiliza alunos dos cursos de formação na Aesp

15 de março de 2019 - 17:04 # # # # #

Leandro Freire (Ascom Aesp) – Fotos

A Academia Estadual de Segurança Pública do Ceará (Aesp), em parceria com a Secretaria Regional V, promoveu na manhã desta sexta-feira (15), uma ação educativa de combate ao mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, zika e chikungunya.

Na ocasião, os agentes de endemias da Prefeitura de Fortaleza, repassaram orientações sobre como manter os locais limpos para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti. Em seguida, 286 alunos do Curso de Formação de Oficias da Polícia Militar do Ceará (CFPCO/PM), participaram de um mutirão voluntário vistoriando os espaços da Academia para identificar e eliminar qualquer possível criadouro do mosquito.

“Um copinho descartável que alguém joga se torna um local propício… Se chover hoje e acumular água, se o mosquito tiver depositado os ovos, em cinco a sete dias já nasce a larva, depois a pulpa, o mosquito adulto, e aí basta ter uma pessoa só com a doença para começar o ciclo de transmissão”, esclareceu a educadora de saúde da Regional V, Ana Paula Martins. Ela também explicou a importância deste tipo de ação em instituições de ensino. “A gente faz essa abordagem educativa para que os meninos façam um trabalho preventivo, porque quando a gente ensina a eles como é que faz, eles aprendem a dar continuidade, fazendo a vigilância permanente do território onde eles estudam e depois eles estão fazendo não só dentro da Academia, mas também em casa e em outros locais”, pontuou a educadora.

Um dos voluntários foi o aluno do grupo 11, Joel Chavez, ele conta que o cuidado com o meio ambiente e a preservação da saúde já fazem parte do seu dia a dia, tanto que desde o início do curso de formação faz uma campanha interna dentro da sala de aula para evitar o uso de copos descartáveis. “Essa ação de hoje eu fiquei orgulhoso, porque são essas pequenas atitudes, que a gente acha pequeno mas que na verdade são enormes, que promovem e que incentivam outras pessoas. E a ideia é essa, cada um fazer sua parte e motivar o outro com o exemplo”, declarou o futuro tenente.

De acordo com o prefeito da Aesp, tenente José Pereira, que é o responsável pela fiscalização e acompanhamento dos serviços de limpeza e manutenção predial do Órgão, o combate ao mosquito Aedes aegypti acontece de forma permanente na Academia. O espaço que tem uma área de aproximadamente 60 metros quadrado é limpa e vistoriada diariamente. Ele ressalta a importância de ações como esta na formação policial. “Todo policial além de exercer a função de policial tem que também exercer a função de cidadania! Essa (Academia) é a nossa segunda casa, e da mesma forma que a gente faz na casa da gente, temos que aprender a manter o nosso local de trabalho limpo”, afirmou o oficial.